O INSS e a Aposentadoria por Tempo de Contribuição.

classic Clássica list Lista threaded Em Árvore
3580 mensagens Opções
123456 ... 179
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Paulo Rodrigues
Quando  consta no CNIS vínculo e não consta remuneração, a legislação do INSS prevê que seja colocado salário mínimo. No entanto, pode uma relação de salários na empresa e uma declaração leve no INSS e peça a revisão do auxílio doença e na aposentadoria estará regularizado os salários no CNIS. Se ja pediu aposentadoria, pode apresentar a relação de salário no INSS e solicitar a revisão.
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Paulo Rodrigues
Em resposta à esta mensagem postada por helenrose551
Se estava desempregada quando entrou em auxílio doença, o período que esteve afastada somente vai contar para aposentadoria se pagar pelo menos uma contribuição.
Tendo em vista que faltam 45 dias para completar 30 anos de contribuição, neste caso deverá pagar 2 meses e o valor  da contribuição, neste caso, acredito que não trará grandes alterações no valor do benefício.
Para saber o efeito das contribuições dos dois meses, somente com uma análise das contribuições feitas desde 07/1994 até hoje, incluindo o valor do salário de benefício do período que esteve afastada.
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Paulo Rodrigues
Em resposta à esta mensagem postada por DIONISE MARIA
Com 48 anos de idade e 30 anos de contribuição o fator previdenciário deve ficar em torno de 0,551, redução de algo em torno de 44,9%. Portanto, requerendo auxílio doença terá mais 5 meses no tempo de contribuição e se nesse meio tempo completar 31 anos de contribuição e 49 anos de idade a redução fica em torno de 41,2%. Se escolher o auxílio doença, faça uma carta de desistência da aposentadoria e entregue ao INSS junto com as cartas de concessão e a carta para saque de FGTS e PIS que recebeu ou vai
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Paulo Rodrigues
Em resposta à esta mensagem postada por helenrose551
Se o vínculo estiver na carteira e a carteira contém as devidas anotações sem rasura o INSS deve considerar a carteira, caso contrário o CNIS.
Caso a carteira tenha sido extraviada ou o registro é extemporâneo, deve procurar a empresa e pedir uma cópia autenticada da ficha de registro e apresentar no INSS quando for requerer benefício
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Paulo Rodrigues
Em resposta à esta mensagem postada por Moacir
Pode juntar CAGED, comprovante de recolhimentos de impostos sindicais adquerido no sindicato da categoria, ficha de registro autenticada, conseguido na empresa ou no síndico da massa falida ou fazer JA - Justificação Administrativa, neste caso precisa de pelo menos uma prova material.
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Erica Evilasia
Em resposta à esta mensagem postada por Consultor Online
Boa noite!! Olha estou com a seguinte dúvida. Trabalhei como professora em um município que recolhe para o Regime Geral de Previdência Social (INSS), ou seja, esse município não tem Previdência Própria, tenho 21 (vinte e um) anos de contribuição por esse Município, porém antes de ser professora sempre desempenhei atividades no regime de economia familiar (lavradora), pois nasci e cresci em uma pequena propriedade rural de meus pais que são lavradores. Gostaria de saber se é permitido somar o tempo de segurada especial (lavradora) com o tempo de professora para se aposentar por tempo de contribuição?
Observação 1: tenho 10 (dez) anos como segurada especial (lavradora) se somar fico com 31 (trinta e um) anos e assim atinjo o tempo de contribuição.
Observação 2: O trabalho como professora foi na própria fazenda dos meus pais.
Posso somar os dois períodos para se aposentar por tempo de contribuição?
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

JULIO CESAR SANTOS MULATINHO
Em resposta à esta mensagem postada por Consultor Online
Em 2015 faço 35 anos de tempo de contribuição. De 1994 até 2002 minha contribuição foi no teto pela empresa onde trabalhava. Depois disso, virei empresário e a contribuição era feita pela empresa da qual sou sócio. De 2013 para cá devido a empresa deixou de contribuir e pagar pró-labore, dificuldades financeiras. Então passei a pagar como autônomo no piso. Pergunto se esses últimos pagamentos serão considerados para efeito de aposentadoria ou teria que estar contribuindo como empresário. Será que a contribuição que tenho feito atualmente é dinheiro jogado fora?
Julio Cesar
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Consultor Online
Administrador
Em resposta à esta mensagem postada por Erica Evilasia
Erica, pode somar o tempo rural ao tempo de professora, mas para se aposentar por tempo de contribuição, pois para se aposentar como professora tem que ter todo o tempo só como professora. Outro fato importante é que para se aposentar tem que ser exonerada do serviço público, não pode se aposentar e continuar trabalhando, mesmo se aposentando pelo INSS.
Agradeço sua Participação. Consultor Online
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Consultor Online
Administrador
Em resposta à esta mensagem postada por JULIO CESAR SANTOS MULATINHO
Julio. Tudo o que pagou será contado para atingir os 35 anos. O INSS não cobra mensalidades não pagas, a sua empresa pode ser cobrada pela Receita Federal, mas não influi em nada no seu direito a se aposentar no INSS. A renda é feita pela média das contribuições desde 07/94 e do total de meses contribuídos são desprezados 20%, assim o período que pagou pelo mínimo não deve influenciar muito na média.
Sobre esse assunto veja: http://www.consultor-online.com/2013/03/como-aproveitar-regra-de-calculo-da-renda-dos-beneficios-no-inss.html
Agradeço sua Participação. Consultor Online
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Debora
Em resposta à esta mensagem postada por Consultor Online
Tenho dois NITs, um de empresas em que trabalhei e outro que recolho como autonomo.
Ouvi dizer e a agência de INSS confirmou que quando se tem dois NITs, na hora da aposentadoria o valor diminui.

Porém, ao telefone 135, a atendente disse que não, é feita uma média das maiores contribuições e que é  para ir até a agência do INSS e unificar os dois NITs.

Não irei trabalhar mais para empresas.

Meu marido tem um NIT das empresas em que trabalhou que é o mesmo da empresa atual, o qual o salário é bom e, tem mais dois, um em que é sócio em uma papelaria que está recolhendo sobre um salário e meio e o outro que está sem arrecadações no momento arrecadou de 09/1991 até 12/2001.

Obrigada

Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Consultor Online
Administrador
Debora. Não é a quantidade de NITs que irá influenciar a renda final e sim os tipos de contribuição. Quem contribui em duas ou mais atividades, ao mesmo tempo, tem o cálculo da renda mensal de acordo com cada uma das atividades. Veja o link abaixo onde fiz um artigo explicando essa situação, convido que leia e caso fique com alguma dúvida retorne sua pergunta.
http://www.aposentadorias.net/2014/01/a-multipla-atividade-e-a-renda-mensal-nos-beneficios-do-inss.html#axzz31dGbOd6H
Agradeço sua Participação. Consultor Online
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Debora
Olá!
Obrigada pela atenção.
Pelo que entendi é feito um cálculo sobre a secundária e somado na principal, quanto maior tempo e valor da secundária melhor. É isto?

Bem, tenho a principal que são de empresas o qual não irei mais contribuir e o outro como autônomo que irei continuar. Pelo 135 fui orientada a unificar, não sei se isto é bom ou ruim. Devo ou não unificar?

Meu marido tem um das empresas que é atual, um como sócio que também está atual e outro como autônomo em que parou de contribuir em 12/2001.

Li na internet que quando para de contribuir é preciso dar baixa para que não fique devendo é isto mesmo?
Seria possível pagar os atrasados? No caso dele seria interessante?

Uma amiga que mora em outro estado foi orientada a dar baixa no Nit que estava como sócia de empresa, pois estava empregada e com bom salário. Por isso fiquei com dúvida em relação ao meu marido em que a situação é parecida.

As dúvidas são muitas.

Grande abraço.


Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Consultor Online
Administrador
Débora. No INSS não existe cobrança de contribuinte individual, se seu marido tem inscrição como autônomo e não contribuiu não tem problema, tudo que tiver pago em qualquer NIT é validado. Isso de unificar os NITs não altera nada, o que vale são as contribuições. Veja que as contribuições tem tratamento diferenciado se forem feitas concomitantes, ou seja, no mesmo mês paga como empregado e como contribuinte individual, se pagou como empregada e agora vai seguir como contribuinte não será aplicado o exemplo que enviei. Para pagar atrasados é preciso provar ao INSS que exerceu atividade, quanto a valer a pena ou não é uma decisão pessoal que deve levar em conta o montante que irá investir.
Agradeço sua Participação. Consultor Online
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Consultor Online
Administrador
Em resposta à esta mensagem postada por Debora
Débora. No INSS não existe cobrança de contribuinte individual, se seu marido tem inscrição como autônomo e não contribuiu não tem problema, tudo que tiver pago em qualquer NIT é validado. Isso de unificar os NITs não altera nada, o que vale são as contribuições. Veja que as contribuições tem tratamento diferenciado se forem feitas concomitantes, ou seja, no mesmo mês paga como empregado e como contribuinte individual, se pagou como empregada e agora vai seguir como contribuinte não será aplicado o exemplo que enviei. Para pagar atrasados é preciso provar ao INSS que exerceu atividade, quanto a valer a pena ou não é uma decisão pessoal que deve levar em conta o montante que irá investir.
Agradeço sua Participação. Consultor Online
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Debora
Grata.
Agora está começando a clarear.
Sobre a pergunta de dar baixa no Nit do marido sem contribuição desde 2001 foi por ter lido esta página:
http://expresso-noticia.jusbrasil.com.br/noticias/141067/autonomo-deve-dar-baixa-na-inscricao-para-nao-ter-debito-com-o-inss

Quanto a ter pago como empregada e agora como autônomo, você tem alguma orientação?

O que é exatamente unificar nits, qual a vantagem?

Obrigada.

Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Consultor Online
Administrador
Débora. Quanto a baixa de NIT sem recolhimento pode ser feita, mas não tem nenhum efeito, pois o INSS não cobra contribuições que o segurado não tenha feito, isso só ocorre se o segurado fizer um pedido por escrito e ainda tenha documentos que provem que trabalhou e não recolheu, então é o contrário, somente pode ser pago ao INSS contribuições em atraso se o segurado pedir e se o INSS aceitar. Unificar os NIT não influencia em nada, é um ato interno do INSS em que os dados cadastrais são acertados em todos os NITs e, após isso feito, a consulta por qualquer NIT traz todas as informações. Isso não precisa ser feito previamente, mas pode ser feito, é só agendar pelo fone 135 um serviço de acerto de contribuições e no dia marcado ir ao INSS com todos os comprovantes, também pode ser feito quando for pedir um benefício. O importante é guardar os comprovantes pagos. Quanto a mudar de empregada para autônoma não tem nenhum problema, pode mudar livremente sem nenhuma ação no INSS, o que importa é se contribuiu em cada mês, pois o direito a benefícios só leva em conta as mensalidades pagas.
Agradeço sua Participação. Consultor Online
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

BELINHA
Em resposta à esta mensagem postada por helenrose551
 Olá, tudo bem? Em primeiro lugar, obrigada pela atenção em ler meu post. Estou prestes a me aposentar por tempo de contribuição, porém consultando meu CNIS existe uma empresa em que trabalhei há muitos anos atrás, que já faliu e não existe mais na minha cidade, que consta a seguinte informação: vínculo inserido fora do prazo legal. Pendente de validação pelo INSS. Gostaria de saber como faço para resolver essa pendência, pois a única coisa que ainda possuo dessa empresa é apenas o registro na carteira profissional, não possuo mais nenhum documento e essa empresa já não existe mais. E também gostaria de saber se isso vai dar algum problema no momento que eu for  me aposentar. Grata pela atenção.
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Consultor Online
Administrador
Belinha. Normalmente essa pendência é baixada com a apresentação da carteira de trabalho, o que o INSS olha é se a anotação está em ordem cronológica, se não há rasuras e se há outras anotações, como recolhimento sindical, férias. Se sua carteira está com as anotações corretas não terá problema para ter esse período aceito.
APOSENTADORIAS 
Agradeço sua Participação. Consultor Online
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

cristiane
Em resposta à esta mensagem postada por Consultor Online
Prezado,

A minha mãe completou 25 anos de contribuição ao Rio Previdência, atuando como professora durante todo esses anos e após se aposentar, em 1977, continuou a ser descontada pela previdência estadual por alguns meses.    Gostaria de saber se ela pode reaver esses valores e se existe uma lei que aa apare.
Att, Cristiane.  
Responder | Em Árvore
Abra essa mensagem na visão em árvore
|

Re: O INSS e a aposentadoria por tempo de contribuição.

Consultor Online
Administrador
Cristiane. Neste fórum só trato dos benefícios do INSS, não sei sobre os direitos dos servidores públicos, por isso não posso lhe ajudar.
Aposentadorias 
Agradeço sua Participação. Consultor Online
123456 ... 179